Desembargador Bayma Araújo entendeu que Josimar de Maranhãozinho tem foro privilegiado e, por isso, qualquer decisão judicial contra ele não poderia ser dado por magistrado de primeiro grau Original BILL NETWORK